Notícias

Prefeitura Municipal -SP

Rodízio tradicional será aplicado a partir de segunda-feira (18/05)


A Prefeitura de São Paulo irá suspender o regime emergencial de restrição de circulação de veículos a partir da próxima segunda-feira (18/05). O anúncio foi feito pelo prefeito Bruno Covas na manhã deste domingo (17/05), durante coletiva de imprensa. Medida será publicada em edição extraordinária do Diário Oficial da Cidade.

“Quando comparamos essa semana do rodízio com a semana anterior, nós retiramos, em média, um milhão e duzentos e setenta mil veículos por dia. E mesmo diante de tanta incompreensão diminuímos em 5,5 % o número de passageiros nos ônibus a cidade”, explicou o prefeito Bruno Covas.

Segundo o prefeito, mesmo com as medidas rígidas os apontamentos de isolamento social aumentaram em apenas 2%. “Por isso vamos retomar o rodízio tradicional a partir de amanhã, mas isso não pode ser desculpa para que as pessoas se sintam a vontade para retomar a circulação na cidade. Precisamos ampliar o isolamento rápido e estamos ficando sem alternativas”, afirmou Covas.

Com a medida, o rodízio volta a restringir a circulação de veículos de acordo com o número final da placa e o dia da semana, como era realizado anteriormente, da seguinte forma:

Dia da semana Final da placa

Segunda-feira 1 e 2
Terça-feira 3 e 4
Quarta-feira 5 e 6
Quinta-feira 7 e 8
Sexta-feira 9 e 0

“Antes de pensarmos em abrir, precisamos parar. Mas é preciso dizer que a Prefeitura sozinha não tem todos os principais instrumentos para fechar totalmente a cidade. Nossa competência institucional em segurança é muito limitada. Não há no mundo caso de autoridade pública sem poder de polícia, sem segurança pública que consiga implantar um lockdown”, disse o prefeito Bruno Covas.

“A capital não é uma ilha como a Nova Zelândia. Não somos isolados do mundo. Nossa região metropolitana é interdependente e nossas ruas se misturam. São 1.746 ruas que começam numa cidade e terminam em outra. Não há divisas. Temos que organizar isso juntos”, completou Covas.